Várzea das Flores, mais um capítulo sobre um manancial sobrevivente.

05 de fevereiro 2014.

Mais um episódio para a coleção de problemas advindos da pressão antrópica na Represa Várzea das Flores: ontem o Portal UAI noticiou que Polícia de Meio Ambiente, juntamente com a Prefeitura de Contagem, IEF e OAB em ação de rotina no processo de regularização no entorno da Lagoa, depararam com uma área de aproximadamente 10,000 metros quadrados totalmente desmatada. Área essa considerada APA (Área de Proteção Ambiental).

É certo que o responsável terá que dar explicações e pagar multa, porém, além dessa “certeza” a pergunta que precisa ser feita é: – quais serão as ações efetivas para a recuperação dessa área degradada e quais as implicações na morosa discussão sobre a preservação desse importante manancial?

Clique aqui para acessar a matéria.